Lista de Minicursos – SIH UEG 2018

Lista de minicursos aprovados: 

 

Minicurso 1:  Cinema e imagens como recursos didáticos para o Ensino de História. 

Proponentes:

Profa. Ma. Eloane Aparecida Rodrigues Carvalho (TECCER – UEG, UnUCSEH/Anápolis)

Profa. Ma. Lusinaide Cordeiro de Sales Lima Marques (TECCER – UEG, UnUCSEH/Anápolis)

Resumo

O cinema e as imagens no Ensino de História possibilitam aos docentes e discentes novos olhares no contexto sociocultural, econômico e político, uma vez que esses fatores influenciam nas apreensões individuais e coletivas no âmbito em que estão inseridos.

Nesse sentido, por meio deste visa-se analisar as posturas diferenciadas para o ensino de História, em especial, ao uso de fontes iconográficas e cinematográficas como
instrumento metodológico a fim de possibilitar novos conhecimentos. Segundo Boris
Kossoy (2001), toda fotografia tem sua origem no desejo de um indivíduo que se viu
motivado a congelar em imagens um aspecto dado do real, em determinado lugar e época.

Em suma, a fotografia é uma fonte importante para o estudo da sociedade, pois registra um tempo presente que logo se torna passado. Por conseguinte, ao utilizar filmes como recurso didático no ensino de História não é novidade, mas cabe indagar como são utilizados pelos professores em salas de aulas. Como metodologias, serão utilizadas, exemplos de sequências didáticas previamente elaboradas, visando identificar o potencial de abordagem dessas fontes em sala de aula enquanto ferramenta didática.

 

 

Minicurso 2: Fontes, Documentos e Metodologias para História da Educação

Proponentes:

Profa. Doutoranda Alessandra de Oliveira Santos (PPGE/UFG)

Prof. Doutorando Diogo Jansen Ribeiro (PPGE/UFG)

Prof. Doutorando Wellington Coelho Moreira (PPGH/UFG)

Resumo:

O uso de fontes históricas tem contribuído imensamente para o desenvolvimento de pesquisas, projetos, grupos de estudos na área da História da Educação. Destacam-se neste contexto inúmeros trabalhos que revisam o passado educacional e historiográfico a partir de diversos vestígios intencionalmente ou acidentalmente preservados ao longo dos tempos. O documento em si só adquire sentido pela mediação metodológica realizada pelo historiador educacional. Este estabelece um diálogo com o passado ao interrogar este(s) artefato(s) pelo presente. Todo documento é passível de leituras variadas, pois variados são os métodos de análises, assim como as perguntas suscitadas pelo processo investigativo. Elas são, portanto, um artefato, um vestígio, ou ainda, um testemunho de um tempo pretérito, que embora longínquo, preserva no presente uma memória seletiva dos fatos históricos. Estes documentos se encontram disponíveis para pesquisas nos diversos arquivos históricos responsáveis pela preservação e pela manutenção de um vasto acervo.

O Estado de Goiás possui vários arquivos históricos públicos e privados, que oportunizam o acesso a uma gama de documentos. Em virtude da tecnologia, atualmente muitos documentos de instituições brasileiras e estrangeiras se encontram disponíveis para consulta pela internet, possibilitando o acesso a documentos que antes poucos ou ninguém teria acesso. A partir desta análise, este minicurso propõe apresentar as diversas concepções e conceitos de fontes e documentos, destacando sua etimologia e o seu desenvolvimento conceitual ao longo da história. Partindo desta premissa, pretende-se elucidar o que se compreende por documento histórico, salientando suas tipicidades e potencialidades na utilização destas fontes na produção de pesquisas empíricas. Portanto, é de fundamental importância frisar que é pelo olhar do historiador da educação que os documentos adquirem sentido histórico e historiográfico. Tudo isto só é possível pela utilização de metodologias e teorias que auxiliam o pesquisador a bem desenvolver suas hipóteses, afirmando-as ou negando-as, com base nos dados suscitados pelas diversas fontes disponíveis nos arquivos históricos. Para o historiador da educação só existe uma certeza: todo ponto de chegada é sempre um novo ponto de partida! Assim também são as fontes.

 

 

Minicurso 3: Introdução à Pesquisa em Filologia

Proponentes:

Profa. Ma. Maiune de Oliveira Silva (UFG/RC)

Profa Ma. Maria Gabriela Gomes Pires (UFG/ RC)

Profa. Doutoranda Mayara Aparecida Ribeiro de Almeida (UNESP/Ar.)

Resumo

O trabalho filológico possui uma contribuição imensurável para a recuperação de um dos patrimônios culturais de uma sociedade em determinado espaço e tempo: o texto manuscrito em épocas pretéritas. Por este motivo é que, de modo geral, o curso objetiva fornecer uma visão introdutória da Filologia enquanto ciência e seu campo de pesquisa e atuação multidisciplinar. Especificadamente, são objetivos do curso: a) explicar, suscintamente, o porquê a Filologia é uma ciência; b) demonstrar como deve ser introduzido o pesquisador interessado na prática da pesquisa em Filologia, com especial atenção à leitura e à edição de manuscritos brasileiros, fornecendo os conhecimentos básicos da crítica textual e c) despertar o interesse pela leitura e edição de manuscritos brasileiros.

 

 

Minicurso 4: A atual Reforma do Ensino médio: Tentando entender um pouquinho.

Proponente:

Profa. Dra. Luzia Marcia Resende Silva (UFG/Catalão)

Resumo:

Conhecer o texto da emenda constitucional publicado na LDB e os processos de luta que cercaram sua publicação; historicizar os debates sobre o papel do Ensino Médio na formação da juventude brasileira; refletir sobre as mudanças enfrentadas no interior das escola, especialmente das escolas públicas;  e as consequências para formação da juventude brasileira.

 

 

Minicurso 5: Eleições Presidenciais no Brasil (1945-2002) 

Proponentes:

Prof. Dr. Fábio S. Santa Cruz (UNB)

Prof. Doutorando Luiz Henrique Borges (UNB)

Resumo:

Eleições presidenciais no período democrático-populista (de 1945 a 1960). Regime Militar e campanha Diretas Já. Eleições presidenciais pós-Constituição de 1988 (de 1989 a 2002). Processo eleitoral, debate político e participação social no Brasil. 

A realização de eleições periódicas tornou-se uma característica marcante da República brasileira (em especial, no período democrático-populista de 1945-1964 e após 1985). Trata-se de um dos pilares fundamentais do debate político nacional. Conhecer melhor alguns destes processos eleitorais propicia um maior entendimento da própria sociedade brasileira e do seu modo de lidar com as questões políticas e socioeconômicas do país, entre outras. No caso desse minicurso, o objeto em foco são as eleições presidenciais realizadas de 1945 a 2002.

 

 

Minicurso 6: Interpretando as relações de ensino e aprendizagem pelo viés da Transdisciplinaridade

Proponente:

Prof. Dr. Maurício Viana de Araújo

Resumo:

As relações de ensino e aprendizagem, sejam em aulas de História, ou de qualquer outra disciplina, têm sido objeto dos mais variados questionamentos e interpretações. Essa é, por certo, uma área de interesse investigativo que está sujeita a múltipla interpretação, dado os contextos e situações onde se dão tais relações são ilimitadas. No entanto, embora nunca possa haver um conhecimento completo delas, cada perspectiva de investigação contribui para o seu desvelamento. É nesse sentido de incompletude, mas de uma busca de seus sentidos, que uma reflexão sobre as relações de ensino e aprendizagem, numa perspectiva transdisciplinar, pode favorecer uma compreensão delas como um fenômeno complexo que se insere numa realidade que se estende muito além das relações professor-aluno ou mesmo meramente escolares, mas como um fenômeno multidimensional.

 

Minicurso 7: Metodologia, método e fontes: uma discussão a partir de pesquisas de História da Educação em Goiás

Proponentes:

Profa. Keides Batista Vicente (UEG/PPGE/UFG)

Profa. Ana Raquel Costa Dias (SME/ PPGE/ UFG)

Profa. Danielly Cardoso da Silva (PPGE/UFG) 

Resumo:

Método da História Cultural e a pesquisa em História da Educação. Fontes e metodologias de pesquisa, revisão bibliográfica e pesquisa bibliográfica, pesquisa documental e em plataformas digitais como BDTD e Plataforma CAPES. Experiência com a pesquisa em História da Educação em Goiás.

O presente minicurso visa discutir o método da História Cultural e sua utilização nas pesquisas realizadas nos programas de pós-graduação que investigam a História da Educação. Para isso partimos das experiências de pesquisadores em Goiás com os caminhos percorridos ao que tange os conceitos sobre método, as metodologias e as fontes para a elaboração de uma pesquisa bibliográfica. Entre as experiências será enfatizada os procedimentos para as pesquisas nas plataformas digitais como a BDTD e a Plataforma CAPES como a explicação sobre a utilização dos descritores.